Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
topo.jpg

Culto ao Menino Deus

Atualizado em 19/11/14 09:21.
CULTO AO DEUS MENINO

                Os doze primeiros anos de vida de Jesus são representados em imagens designadas como Menino Jesus. Os primeiros anos são quase silenciados e, nos relatos bíblicos, apenas Lucas e Mateus incluem passagens mais simbólicas que históricas relativas à infância divina. Daí as controvérsias em situar a data de seu nascimento, que  já foi  comemorada em 5 ou 6 de janeiro, na Epifania de Dionísio ou data de sua aparição. Somente a partir do século IV é que começaram as celebrações de 25 de dezembro, numa reinterpretação cristã da festa pagã do Sol.

As representações históricas da infância de Cristo vão compor um novo ciclo de vida terrena ou histórica  pela natividade (cenas de presépios) e por episódios relatados (cenas da sagrada família, da fuga para o Egito entre outras). O outro ciclo é composto pela morte e ressurreição de Cristo,  já festejado pela tradição cristã.

O nascimento do menino Jesus passa então a ser tema nas artes plásticas e a arte bizantina que  forneceu ao Ocidente o modelo da representação do menino Jesus, só ou acompanhado da mãe, apresentando-se nu, numa dicotomia entre sua natureza humana e divina.

No século XVI é que a devoção se devolveu dentro das ordens religiosas, sobretudo nos conventos femininos da Espanha. Foi ampla a produção portuguesa das imagens de Jesus infante nos séculos XVII e XVIII,  se expandindo pelas colônias  e estando presente, principalmente, nos oratórios familiares. A imagem simples de um Deus criança coloca o simbolismo da fé no futuro da humanidade.

Em Pirenópolis, cidade do ciclo do ouro, o escultor Joaquim da Veiga Valle, no século XIX, foi responsável por dezenas de esculturas retratando Jesus criança. Aliado à representação de Jesus Infante, difundiu-se o hábito de costurar vestes preciosas e fazer jóias para a imagem do menino Jesus, estabelecendo relação de intimidade com o santo, numa devoção de caráter individual, privado e sem o controle da Igreja. Essa tradição, surgida no século XIX, se prolonga até os dias atuais. É costume cultuar o Menino Deus nos oratórios particulares.  Hoje são duas as imagens consideradas milagrosas pelos devotos: o Menino Jesus de Arlinda e o Menino Jesus de Chico de Sá, práticas que ocorrem há mais de um século, mantidas pelos familiares.

                O culto ao Menino Jesus de Arlinda é realizado no dia primeiro de janeiro, à tarde, com reza de terço e ladainhas, seguidos de café com biscoitos na casa de seus descendentes. O Menino Jesus de Arlinda Costa Amorim era uma imagem cultuada por sua família. Após seu falecimento, a imagem e o culto continuam a acontecer na casa de seus descendentes. Os devotos afirmam que são várias as graças recebidas, havendo uma concorrência para confeccionar a vestimenta usada pela imagem no dia da reza. Os fiéis contam que possuir as vestes antigas do Menino Jesus traz proteção. O menino Jesus que pertenceu à Dona Arlinda tem algumas jóias em ouro recebidas de fiéis diversos como pagamento de promessas atendidas.

Já a “Missa do Menino Jesus de Chico de Sá” acontece, também, no primeiro dia de cada ano,  constituindo-se numa homenagem ao Menino Jesus representado na  imagem que o coronel Francisco José de Sá mandou buscar em Portugal.  A notícia da primeira missa data 1905 e a celebração, atualmente, acontece geralmente na igreja do Bonfim, na manhã do dia primeiro de janeiro. Esta tradição é mantida por gerações e  está sob o encargo de Manuel Inácio d’Abadia Aquino de Sá Filho, mais conhecido por Eli de Sá, que foi Imperador da Festa do Divino Espírito Santo, assim como seu avó, o coronel Chico de Sá. Por ter sido eleito vereador nas últimas eleições e a posse ocorrer pela manhã,  a missa em 2009 foi celebrada à noite,  na igreja Matriz.

Segue álbum do terço em homenagem ao Menino Jesus de Arlinda em imagens de Tereza Caroline Lôbo e da Missa do Menino Jesus de Chico de Sá com fotos de João Guilherme Curado.

Fonte

http://www.revistaohun.ufba.br/PDFs/artigo8.pdf

Entrevistas diversas com os descendentes de Arlinda e de Chico de Sá

 

É permitida a cópia de fotos, desde que seja citada sua fonte, atribuindo os créditos ao devido autor do álbum.

Menino Jesus de Arlinda

Menino Jesus com vestes e jóias doados por devotos

Nicho onde se encontra o Menino Jesus

Ritual de benzimento da comida a ser servida após terço

Distribuição de quitands após a reza do terço

Distribuição de balinhas para crianças presentes no terço

Quitandas servidas depois da reza do terço

Nicho com o Menino Jesus de Arlinda

Presépio montado junto ao nicho do Menino Jesus de Arlinda

Missa do Menino Jesus de Chico de Sá

 

Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário

 

 

Entrada da Missa do

Menino Jesus de Chico de Sá

 

Neto de Chico de Sá traz a imagem junto com o filho

Coral de Nossa Senhora do Rosário presente na Missa

 

A imagem no altar durante a Missa

 

Eli de Sá na levando a imagem após a Missa


Listar Todas Voltar