Weby shortcut
topo.jpg

Festa Nossa Senhora das Graças

Atualizado em 23/12/11 00:02.

Festa de Nossa Senhora das Graças- Urucânia/MG

 

No dia 27 de novembro é comemorado o dia da Nossa Senhora das Graças e, em Urucânia, interior do Estado de Minas Gerais, mais especificamente na Zona da Mata, esta data é celebrada com muita tradição. Isto ocorre não apenas por esta santa ser a padroeira da cidade, como também pelo ícone do Padre Antônio Ribeiro Pinto. Este padre fez de Urucânia uma cidade de turismo religioso. Devido à sua fé e seus inúmeros milagres, ainda não reconhecidos pelo Vaticano, o Padre arrastou milhares de romeiros a esta cidade a procura de graças, ou mesmo para agradecer as já obtidas.

O Padre Antônio Pinto recebia um vasto número de cartas de todo o mundo (inclusive em seu museu são encontradas cartas e doações oriundas da França) solicitando orações e milagres.

A tradição da festa começa com a saída do romeiro Didino, que alcançou uma graça devido à sua devoção ao Padre Antônio Pinto,  14 dias antes do Rio de Janeiro indo caminhando até Urucânia. Este devoto e romeiro doou ao Santuário duas estátuas : uma de Nossa Senhora das Graças e a mais recente de Cristo.

A cidade se transforma totalmente com a realização da festa. Durante 10 dias são realizadas novenas e as visitações se iniciam com missas que chegam a durar três horas. Mas o grande fluxo é realmente no dia 27 de novembro.

Além de toda a participação da comunidade, ofertando água mineral gratuitamente aos romeiros, a prefeitura da cidade também se mobiliza com a modificação do trânsito.

 

 

 
 

Texto:

Clarissa Valadares Xavier

 

É permitida a cópia de fotos, desde que seja citada sua fonte, atribuindo os créditos ao devido autor do álbum.

 

 

Fotos tiradas durante realização da Festa no ano de 2008
CLIQUE NAS FOTOS PARA AMPLIÁ-LAS

 

Chegada do Didino ao Trevo de Urucânia

 

Didino em sua caminhada com duração de 14 dias

Rio de Janeiro a Urucânia-MG

 

Carro de acompanhamento para Didino

 

Didino e sua equipe a caminho do

Santuário Nossa Senhora das Graças

 

Didino se aproximando de mais uma parada

Fazenda da Décima

 

Didino e seu acompanhante

(que está desde 2001 na caminhada)

 

Didino adentrando à Fazenda da Décima

 

Café oferecido à Didino e sua equipe

 

Em 28 anos desse ritual, Didino nunca deixou de

parar na Fazenda da Décima

 

Carro com a programação da Festa enexada no vidro

forma de divulgação da festa

 

Objetos que Didino carrega nas mãos durante todo o percuso

 

Finalizando a parada

 

Despedida

 

Comércios invadem as ruas da cidade

 

Comércio em frente às garagens

 

Aproveitamento de quaisquer espaços para a exposição de mercadorias

 

Barraqueiros aproveitam as lojas fechadas e instalam suas mercadorias

 

Comércio Informal

 

Diversidade de mercadorias

 

Utilização de calçadas

 

Turistas na Praça da cidade

 

Modo de diversão para a comunidade com a chegada dos Barraqueiros

 

Consumo alto, mas nenhum aproveitamento direto para a Prefeitura da cidade

 

Venda de materiais religiosos não vinculados apenas à temática da festa

 

Cordão de isolamento da Casa dos Milagres

 

Entrada do Museu - Casa do Padre Antônio Pinto

 

Vista do interior da Casa dos Milagres

 

Vista do Museu Padre Antônio Ribeiro Pinto

 

Acervo do Museu

Estacionamento dos ônibus- entrada permita apenas pelo acesso alternativo do Santuário

Rua destinada apenas comércio

 

 

 

Caminhada do Santuário à estátua da Nossa Senhora das Graças

 

Em meio aos ônibus os romeiros vão até a estátua

 

Percurso até a Santa

 

Percurso até a Santa

 

Fluxo de turistas

 

 

Vista do Santuário

 

Monumento doado por Didino ao Santuário

 

Romeiros a caminho da Santa

 

Vista da Santa e de toda a estrutura feita para abrigá-la

 

Vista interna da Capela

 

Vista da Cidade

 

Estátua da Nossa Senhora das Graças

 

Divulgação do turismo religioso em ônibus

 

Pessoas devidamente identificadas que trabalham como voluntários na festa

 

Vista da parte de trás do Santuário

 

Estrutura de alimentação - toda a renda é revertida para o Santuário

 

Lanchonete situada atrás do Santuário

 

Rádio que serve como informativo da festa e centro de achados e perdidos

 

Banner com divulgação do site da festa

 

Venda de souvenir

 

Venda de Souvenir religioso

 

Estrutura do Santuário para atender aos romeiros

 

Imagem de Nossa Senhora das Graças dentro do Santuário- vigiada por seguranças

 

Túmulo do Padre Antônio Ribeiro Pinto

 

Missa

 

Uma forma inusitada de arrecadar doações

 

Padre dando a benção a garrafas de água

 

Participação de jovens em trabalho voluntário

 

Nova capela - ainda inacabada

 

Vista da Nova Capela com mais uma estátua doada por Didino

  

Imagem de Cristo doada por Didino com sua capela

  

Acesso principal ao Santuário

Listar Todas Voltar